Floração e Frutificação de Árvores Serão Monitoradas no Instituto Butantan
Circuito Butantan da Maior Idade e pesquisadores atuam juntos em projeto científico
Pesquisadores do Museu Biológico estão capacitando voluntários do Circuito Butantan da Maior Idade para participarem, como parte dos projetos desenvolvidos pelo Observatório de Aves (Instituto Butantan), no Programa Observadores da Natureza.
Na semana passada, os participantes tiveram a primeira sessão de treinamento sobre como coletar os dados, no Parque do Butantan. Entre os propósitos do programa estão ensinar as pessoas como participar da coleta e análise de dados científicos, e também a ter um olhar atento para os eventos da natureza que acontecem ao nosso redor, e que frequentemente passam despercebidos.
Lucy Parmagnani, Zélia Pinto (ao fundo) e Alcides Dutra aprendendo a identificar a folha da Santa-Bárbara (Melia azedarach), espécie escolhida para o projeto. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

Lucy Parmagnani, Zélia Pinto (ao fundo) e Alcides Dutra aprendendo a identificar a folha da Santa-Bárbara (Melia azedarach), espécie escolhida para o projeto. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

As épocas de floração e frutificação de muitas das espécies de plantas são conhecidas pela ciência e pelas pessoas. Porém, a data de chegada de cada estação vem acontecendo cada vez mais cedo em muitos lugares do mundo, principalmente por causa das mudanças climáticas e por alterações nos regimes de chuva. Em grandes centros urbanos, como São Paulo, a situação é ainda pior, pois se formam “ilhas de calor”, por causa das mudanças causadas pelo homem no ambiente.
Os pesquisadores do Museu Biológico querem saber como os animais do Parque Butantan se comportam diante destas mudanças, já que dependem das flores e dos frutos para sua alimentação.
Além disso, o monitoramento e o registro das mudanças causadas pelo clima nos acontecimentos da natureza, especialmente nas cidades, podem ajudar a prever os efeitos das mudanças climáticas na vida dos seres vivos em áreas naturais.
Os voluntários que se ofereceram para participar do programa assistiram a uma palestra e a um treinamento, na área arborizada do Parque, para se familiarizarem com as 10 espécies de árvores, nativas e exóticas, que foram escolhidas para o estudo. As árvores escolhidas terão seus eventos biológicos – como floração e frutificação – acompanhados por eles, ao longo do ano.  
Palestra de capacitação de voluntários para o Programa Observadores da Natureza.

Palestra de capacitação de voluntários para o Programa Observadores da Natureza.

Treinamento prático com os voluntários do Circuito Butantan da Maior Idade. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

Treinamento prático com os voluntários do Circuito Butantan da Maior Idade. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

No treinamento, os participantes aprenderam a identificar as árvores e a classifica-las quanto à presença e quantidade de frutos, flores e brotos. De agora em diante, uma vez a cada 15 dias haverá um grupo percorrendo diferentes áreas do parque, para coletar estes dados. Depois disso, os dados coletados serão organizados em tabelas e analisados. 
Mércia Greguol fazendo observação da presença de frutos maduros na árvore do café (Coffea sp.). Imagem Camilla Carvalho/acervo IBu.

Mércia Greguol fazendo observação da presença de frutos maduros na árvore do café (Coffea sp.). Imagem Camilla Carvalho/acervo IBu.

Eliana Silva anotando em planilha, os dados coletados pelo grupo. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

Eliana Silva anotando em planilha, os dados coletados pelo grupo. Imagem: Camilla Carvalho/acervo IBu.

Ao final do trabalho, os pesquisadores e os voluntários publicarão um folder educativo sobre os conhecimentos adquiridos durante o projeto no Butantan, e apresentarão os resultados na Reunião Científica Anual do Instituto.

2 Comentários

  • Lucy Parmagnani dos Santos 2017 mar 22 / 17:16

    Eu adorei participar dessa pesquisa porque estou na natureza e colaboro recebendo os bens que a mesma oferece;Também os conhecimentos é enriquecer e as ótimas companhias que ficamos juntos.

  • Ironilda Soares 2017 abr 13 / 09:03

    Sempre gostei de olhar a natureza. Agora vejo com outro olhar, depois que estou participando do Programa Observadores da Natureza. Isso muito me sensibiliza e satisfaz.

Deixe um comentário