Morcego orelhudo no Instituto Butantan
     Pesquisadores do Instituto Butantan registraram, este mês, o primeiro exemplar de morcego-orelhudo (Histiotus velatus) no parque do Instituto Butantan.
     O pequeno trecho de mata onde esse morcego foi encontrado possui muitos eucaliptos, e as árvores são distantes uma das outras – o que torna fácil caminhar entre elas – e as folhagens são altas e em grande número, o que faz com que o lugar fique mais escuro à noite. Protegidos da iluminação da lua, esses morcegos podem evitar predadores, como as corujas.
     O morcego-orelhudo se alimenta apenas de insetos, e com ajuda da membrana que existe entre as patas de trás, ele agarra o inseto e come enquanto voa. A cor desses morcegos pode variar bastante, de marrom até cinza. No início de setembro eles começam a se reproduzir, e a fêmea normalmente gera um filhote por ano.
     Com mais esta espécie já são 10 os morcegos que vivem no Parque do Instituto Butantan, mostrando como essa área verde é importante para os animais que conseguem viver em nossa cidade.

Deixe um comentário