Papagaios Urbanos

     As aves representam cerca de 90% de todas as espécies de vertebrados que conseguem sobreviver e se reproduzir no ambiente urbano. O processo de urbanização transforma profundamente os ambientes naturais, criando uma paisagem distinta fisionomicamente, o que impossibilita a sobrevivência de muitas espécies da fauna silvestre. O papagaio (Amazona aestiva) é uma espécie originária de áreas abertas que se adaptou com sucesso ao ambiente urbano, inclusive em áreas que eram originariamente parte do domínio Atlântico, como a cidade de São Paulo.
     Um dos problemas relacionados à conservação do papagaio-verdadeiro em seu ambiente natural é o fato de frequentemente ser objeto de tráfico de animais silvestres. Acredita-se que os primeiros indivíduos observados nos centros urbanos tenham sido soltos ou provenientes de escapes, no entanto, pouco se sabe sobre a biologia desta espécie, tanto em ambiente natural assim como em ambientes antrópicos. No Instituto Butantan assim como em outros parques urbanos de São Paulo o papagaio verdadeiro encontra-se presente em bandos de tamanhos variáveis.
     O objetivo do presente trabalho é estudar a longo prazo a população de Amazona aestiva do parque do Instituto Butantan.
papagaio (Amazona aestiva)

Papagaio (Amazona aestiva)

     O estudo foi iniciado em dezembro de 2015, e são analisados aspectos básicos sobre a biologia e ecologia dos animais, mapeando os pontos de ocorrência da espécie no parque. São realizadas duas caminhadas semanais para o acompanhamento da população de papagaios, sendo uma no período da manhã e outra à tarde, percorrendo um trajeto predeterminado. São também anotadas observações incidentais de indivíduos de Amazona aestiva avistados ou ouvidos ao longo do dia no parque do Instituto Butantan.
     Até o presente momento obteve-se 126 registros com um esforço de 4861 minutos de observação, além de 140 registros oportunistas, totalizando 266 registros de Amazona aestiva.
papagaio (Amazona aestiva)

Papagaio (Amazona aestiva)